Sorriso: Angélica e Vitor eram queridos no trabalho, se tratavam com mãe e filho e pretendiam abrir uma marmitaria, relatam amigos

(66) 9 9982-8122


NOTÍCIAS

Sorriso: Angélica e Vitor eram queridos no trabalho, se tratavam com mãe e filho e pretendiam abrir uma marmitaria, relatam amigos

JKNOTICIAS   

10 de Janeiro de 2021 as 15:47

JKNOTICIAS

As mortes da trabalhadora e mãe de 06 filhos, Angélica Aparecida Gaio, de 30 anos, morta pelo namorado, Abner Elias da Conceição Sales, de 23 anos,  na noite da última sexta-feira (08/01) por um suposto tiro acidental, e de Victor Jesus da Silva flores, 20 anos, morto a tiros dentro de casa, chocaram os sorrisenses e levantaram uma onda de lamentações pela perda de Angélica.

Na redes sociais, muitos amigos e companheiros de trabalho lamentaram as mortes dos amigos e colegas de trabalho Angélica e Vitor, sempre falando da mulher batalhadora, uma boa filha, mãe de família, e que sonhava ter o próprio negócio e também de Vitor, onde falaram que era um jovem trabalhador e que não tinha problemas com ninguém.

Segundo alguns amigos os dois se tratavam com mãe e filho e planejavam abrir uma marmitaria.

AS MORTES DE ANGÉLICA, MÃE DE 06 FILHOS E DE VITOR

De acordo com a polícia, Abner pegou a arma, foi manusear e a engatilhou três vezes. Na quarta tentativa a espingarda disparou e acertou o rosto da mulher.

Abner e o morador, que estaria no banheiro, no momento do disparo, a socorreram e  levaram Angelica para o Hospital Regional de Sorriso, mas ela não resistiu.

Abner foi preso e o dono da espingarda será testemunha.


Na manhã do último  sábado (09/01), Abner Elias da Conceição Sales foi solto após pagar fiança de arbitrada pelo delegado no valor de R$: 1,100,00 , e responderá em liberdade.

Já na noite deste sábado (09/01),  horas depois ser de solto, Abner estava no quarto, dormindo, no momento em que Victor Jesus da Silva flores, 20 anos, foi morto a tiros, enquanto estava deitado no sofá, dentro de casa na rua Dona Benta, no bairro Jardim Amazonia. Os tiros atingiram a cabeça e o braço de Vitor.

Abner, testemunha da morte de Vitor, foi encaminhado para a delegacia como testemunha do crime.

O corpo de Angélica foi velado na Capela Mortuária de Sorriso e sepultado na manhã deste domingo (10/01), no cemitério municipal.

Angélica era repositora no mesmo mercado que Vitor trabalhava como operador de check-out.


O JKNOTICIAS recebeu inúmeras mensagens sobre Angelica e Vitor.

 

Jota boa noite, vitor e angélica se tratavam como mãe e filho, ele estava cumprindo aviso prévio no mercado para abrir uma marmitaria junto com a Angélica e o Abner, porém os planos acabaram... que triste

JK o Vitor sempre sentava no mesmo banco, ficava lá lanchando e com fone de ouvidos, nunca fez nada de mal para ninguém”.

OI jota a Angelica era uma pessoa muito boa, educada e muito amiga, sempre fala de ajudar a mãe dela, o quanto amava os filhos e que queria abrir um negócio para ela”.

Jota não consigo acreditar na morte dos meus dois amigos, agente se dava muito bem, eles se davam muito bem, eram apegados e minha fixa ainda não caiu. meu deus não conseguimos acreditar na morte da angélica e do vitor”.



© 2019 - JK Notícias - Todos os Direitos Reservados