Plantão
Política

Sorriso: Município solicita construção da Escola Militar e de uma unidade no Mário Raiter

Publicado dia 23/04/2019 às 14h41min | Atualizado dia 23/04/2019 às 15h23min
Já a Escola Militar Tiradentes, que atualmente, atende 400 alunos nas salas anexas do Park Shopping Sorriso (onde funciona ainda uma extensão da Escola Estadual 13 de Maio)

No início da tarde de hoje (23), o prefeito de Sorriso, Ari Lafin, participa de uma reunião, em Cuiabá, com o vice-governador Otaviano Pivetta, e o deputado estadual Ederson Dal Molin (Xuxu). Na oportunidade, o prefeito levará ao vice-governador a demanda pela construção urgente de duas escolas no município: uma no Residencial Mário Raiter e outra para ser a sede da Escola Militar Tiradentes Cabo Dilceu Amaral.

Para tanto, o gestor reuniu-se, no começo da manhã, com o diretor da Tiradentes, major Ilton Botelho; com o assessor pedagógico da Seduc, Zeferino Passos Guarrezi Júnior; com a secretária de Educação e Cultura do município, Lúcia Korbes Drechsler, e a diretora de departamento Elizânia Maciel; com o vice-prefeito Gerson Bicego; e com o secretário da Cidade, Ednilson Oliveira.

As unidades são uma demanda antiga do município, visto que em fevereiro de 2018 foi assinado o convênio para a edificação das duas escolas. À época, ficou acertado que o município arcaria com a elaboração dos projetos, que foram feitos com base nos padrões da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), com o processo licitatório e também com a contrapartida financeira de R$ 170 mil.

De acordo com o convênio que fora assinado, cada escola custaria R$ 8,5 milhões, e contaria com 16 salas de aula; sala de articulação; biblioteca; laboratórios de física, informática e química; espaços administrativos (diretoria, secretaria e coordenadoria); sala de professores; arquivo; copa; sanitários; refeitório; cozinha com área de higienização, cocção, depósito de alimentos, depósito de utensílios, sanitários e serviços; e quadra poliesportiva. Dentro desta configuração, cada unidade comportaria 400 alunos por turno.

“Vamos conversar com o vice-governador para chegarmos a um denominador comum que permita adequar a nossa necessidade ao orçamento do Estado, para que essas escolas possam ser construídas para absorver a demanda crescente por educação no município”, destaca o prefeito.

Segundo dados Semec, somente no Residencial Mário Raiter, há 1.240 crianças em idade escolar, que, diariamente, precisam se deslocar do bairro para estudar em diversas escolas do município. Com a construção da unidade escolar, todas as crianças poderiam estudar sem ter de se deslocar do bairro. “A intenção é que a unidade a ser construída lá seja nos moldes da Escola Arlete Cappellari, que atende crianças a partir da pré-escola”, explica o assessor pedagógico.

Já a Escola Militar Tiradentes, que atualmente, atende 400 alunos nas salas anexas do Park Shopping Sorriso (onde funciona ainda uma extensão da Escola Estadual 13 de Maio), também precisa de um espaço mais adequado às suas necessidades. Para tanto, a direção da unidade, junto com a Comissão Pró – Escola Militar e a Administração Municipal vêm buscando uma alternativa para isso.

De acordo com o major Ilton, uma possibilidade é que a Escola possa funcionar em salas alugadas na Unic. “Já temos uma proposta e vamos levar para a Seduc avaliar se é possível fazer esta transferência”, comenta.

Fonte: Assessoria