Plantão
Saúde

Homem tem sérios problemas de saúde após vender rim no mercado negro para comprar iphone

Publicado dia 10/01/2019 às 09h31min | Atualizado dia 10/01/2019 às 17h43min
Seu outro rim parou de funcionar da forma que devia e outros órgãos também apresentaram problemas.

Aos 17 anos, um chinês, identificado como Wang, vendeu um de seus rins no mercado negro para comprar um iPhone e um iPad. Na época, ele encontrou uma clínica clandestina em outra cidade e foi sozinho até o local para ter um dos órgãos removidos.

Segundo o site Daily Mail, ele recebeu 10% do total pelo qual seu rim havia sido vendido. No caso, $2,5 mil libras (aproximadamente R$ 11.750).

Sete anos depois da cirurgia, Wang começou a se sentir mal e foi parar no hospital. Seu outro rim parou de funcionar da forma que devia e outros órgãos também apresentaram problemas. Hoje, o jovem de 25 anos tem sérios problemas de saúde e precisa de ajuda de aparelhos para se manter vivo.

Relembre o caso:

Um adolescente chinês, de 17 anos, vendeu um rim para comprar um iPhone e um iPad, segundo reportagem publicada nesta sexta-feira no site da Xinhua, agência estatal de notícias da China. Cinco pessoas foram acusadas ​​de envolvimento na compra do órgão e vão responder por lesão corporal dolosa.

Entre os cinco, há um cirurgião que removeu o rim em abril do ano passado. O menino, identificado apenas pelo sobrenome Wang, agora sofre de deficiência renal, segundo promotores da cidade de Chenzhou, província de Hunan.

De acordo com a Xinhua, um dos acusados ​​recebeu cerca de 220 mil iuanes (cerca de US$ 35 mil) para organizar o transplante. Ele pagou ao jovem 22 mil iuanes (cerca de US$ 3,5 mil) e dividiu o restante com o cirurgião.

Após voltar para casa, o adolescente confessou para a mãe que vendeu um dos rins quando ela perguntou como ele conseguiu o dinheiro para comprar o novo iPhone e o iPad.

O jovem era de Anhui, uma das províncias mais pobres da China, de onde habitantes frequentemente emigram para encontrar trabalho e uma vida melhor em outro lugar.

Segundo o Ministério da Saúde chinês, mais de 1,5 milhão de pessoas na China precisam de transplantes, mas só 10 mil são realizados anualmente. A falta de órgãos criou um preocupante mercado ilegal.

 

Fonte: Vírgula