• RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • RAMALANTOTO
  • AgroCidade

    Sorriso: Apicultores finalizam curso e aprendem técnicas de produção de abelhas rainhas

    Iniciativa faz parte de uma parceria firmada entre o Clube Amigos da Terra e a Prefeitura de Sorriso

    𝐀𝐧𝐭𝐞𝐬 𝐝𝐞 𝐝𝐞𝐢𝐱𝐚𝐫 𝐬𝐮𝐚 𝐎𝐏𝐈𝐍𝐈𝐀̃𝐎 𝐨𝐮 𝐂𝐑𝐈́𝐓𝐈𝐂𝐀, 𝐟𝐚𝐜̧𝐚 𝐬𝐞𝐮 𝐏𝐈𝐗, 𝐜𝐨𝐦 𝐨 𝐯𝐚𝐥𝐨𝐫 𝐪𝐮𝐞 𝐩𝐮𝐝𝐞𝐫, 𝐞 𝐚𝐩𝐨𝐢𝐞 𝐨 𝐉𝐊𝐍𝐎𝐓𝐈𝐂𝐈𝐀𝐒.𝐂𝐎𝐌 𝐚 𝐜𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚𝐫 𝐭𝐞 𝐝𝐞𝐢𝐱𝐚𝐧𝐝𝐨 𝐢𝐧𝐟𝐨𝐫𝐦𝐚𝐝𝐨. 𝐅𝐚𝐜̧𝐚 𝐮𝐦𝐚 𝐃𝐨𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨 𝐩𝐞𝐥𝐚 𝐂𝐇𝐀𝐕𝐄 𝐏𝐈𝐗: 𝟐𝟖.𝟏𝟓𝟏.𝟐𝟗𝟕/𝟎𝟎𝟎𝟏-𝟎𝟓 𝐑𝐀𝐙𝐀̃𝐎 𝐒𝐎𝐂𝐈𝐀𝐋: 𝐌𝐈𝐃𝐀𝐒 𝐏𝐔𝐁𝐋𝐈𝐂𝐈𝐃𝐀𝐃𝐄 𝐄 𝐌𝐀𝐑𝐊𝐄𝐓𝐈𝐍𝐆

    Vinte e três apicultores sorrisenses, integrantes do programa VitaMel, concluíram nesta quarta-feira (15) o curso avançado de produção de abelhas rainhas. Esse foi o terceiro de um ciclo de três cursos ofertados com a finalidade de fomentar a cadeia produtiva no Município.

    A iniciativa faz parte de uma parceria firmada entre o Clube Amigos da Terra (CAT) e a Prefeitura de Sorriso, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar (Semasa)

    “Nesta primeira etapa eles [apicultores] tiveram contato com as noções básicas sobre a estrutura organizacional das colmeias, construção de colmeias e uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Em seguida abordamos alguns aspectos relacionados a vulnerabilidade e a seleção de colmeias para formação de enxames de excelência. Por fim, estamos trazendo o curso de produção de abelhas rainhas que consiste na separação genética e técnicas para proceder a divisão dos insetos polinizadores”, explica Niki Nelson, coordenador do programa VitaMel.

    “A melhoria genética vem sendo usada há décadas no Brasil. No entanto, o acesso a essa tecnologia ainda era algo muito distante do pequeno produtor de mel”, afirma o instrutor e técnico zootecnista, Rodrigo Américo Ferreira Lima, ao avaliar que a região de Sorriso “é muito favorável a criação de abelhas de diferentes espécies”.

    Para ele, o clima e a altitude conciliados com as ações de preservação ambiental, assim como os incentivos governamentais, contribuem com o fortalecimento do setor. Por outro lado, é necessário continuar investindo em melhoramento genético para equiparar a produção.

    “Ainda existe uma certa discrepância. Enquanto alguns apicultores colhem a média de 50 quilos de mel por caixa, outros não alcançam sequer a marca de 15 quilos. Precisamos uniformizar essa média, oportunizando que os apicultores obtenham o máximo de produtividade e, com isso, uma melhor margem de lucro”, complementa Lima.

    “Até há pouco tempo a criação de abelhas em Sorriso era algo artesanal. A implantação do programa VitaMel mudou esse cenário. O que antes era apenas um hobby, se tornou uma fonte de renda para dezenas de pequenos produtores, em especial aqueles que estão inseridos na agricultura familiar”, reitera o secretário-adjunto da pasta, Enivaldo Golmini.

    Sobre o programa

    Atualmente o programa VitaMel atende cerca de 53 apicultores distribuídos ao longo do Assentamento Jonas Pinheiro, Cinturão Verde, Projeto Casulo, distrito de Boa Esperança e, em outras propriedades privadas do Município.

    A estimava para 2024 é de que os apicultores de Sorriso produzam em torno de 40 toneladas de mel.

    Assessoria

    Faça sua denúncia, envie através de nosso WhatsApp, Fotos, Vídeos. Seus dados pessoais estarão protegidos, nos termos da Lei 13.460/2017. +55 66 99982-8122.

    Postagens Relacionadas

  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO
  • PADANGTOTO