Polícia

Psicóloga mata namorado envenenado com “brigadeirão” após homem desistir de união estável

Conforme a investigação avança, a Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCERJ) acredita que já chegou à motivação do crime que vitimou o empresário Luiz Marcelo Ormond, 45 anos. A principal suspeita é a namorada dele, Júlia Cathermol, 29, que está foragida.

𝐀𝐧𝐭𝐞𝐬 𝐝𝐞 𝐝𝐞𝐢𝐱𝐚𝐫 𝐬𝐮𝐚 𝐎𝐏𝐈𝐍𝐈𝐀̃𝐎 𝐨𝐮 𝐂𝐑𝐈́𝐓𝐈𝐂𝐀, 𝐟𝐚𝐜̧𝐚 𝐬𝐞𝐮 𝐏𝐈𝐗, 𝐜𝐨𝐦 𝐨 𝐯𝐚𝐥𝐨𝐫 𝐪𝐮𝐞 𝐩𝐮𝐝𝐞𝐫, 𝐞 𝐚𝐩𝐨𝐢𝐞 𝐨 𝐉𝐊𝐍𝐎𝐓𝐈𝐂𝐈𝐀𝐒.𝐂𝐎𝐌 𝐚 𝐜𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚𝐫 𝐭𝐞 𝐝𝐞𝐢𝐱𝐚𝐧𝐝𝐨 𝐢𝐧𝐟𝐨𝐫𝐦𝐚𝐝𝐨. 𝐅𝐚𝐜̧𝐚 𝐮𝐦𝐚 𝐃𝐨𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨 𝐩𝐞𝐥𝐚 𝐂𝐇𝐀𝐕𝐄 𝐏𝐈𝐗: 𝟐𝟖.𝟏𝟓𝟏.𝟐𝟗𝟕/𝟎𝟎𝟎𝟏-𝟎𝟓 𝐑𝐀𝐙𝐀̃𝐎 𝐒𝐎𝐂𝐈𝐀𝐋: 𝐌𝐈𝐃𝐀𝐒 𝐏𝐔𝐁𝐋𝐈𝐂𝐈𝐃𝐀𝐃𝐄 𝐄 𝐌𝐀𝐑𝐊𝐄𝐓𝐈𝐍𝐆

A principal linha de investigação indica que Julia colocou 50 comprimidos do medicamento Dimorf em um brigadeiro que foi oferecido à vítima. O fármaco tem morfina e age sobre o sistema nervoso central e outros órgãos do corpo.

O que ocorreu?

Luiz Marcelo Antonio Ormond foi encontrado em estágio avançado de decomposição em 20 de maio no apartamento onde morava no bairro Engenho Novo, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O corpo foi localizado porque vizinhos sentiram um cheiro forte e acionaram as autoridades.

Júlia, que era namorada da vítima e é considerada a principal suspeita do crime, alegou que não sabia da morte de Luiz. Ela está foragida. Agentes da 25ª Delegacia Policial realizam diligências a fim de localizar e capturar Júlia. Contra ela, há mandado pendente por homicídio qualificado.

Motivação para o crime

A morte do empresário Luiz Marcelo Ormond, 45 anos, pode ter ocorrido porque a namorada dele, Júlia Cathermol, 29, principal suspeita do caso, não teria gostado da desistência do namorado em oficializar uma união estável.

De acordo com parentes e amigos da vítima, Luiz e Julia brigavam bastante. O empresário, inclusive, relatava que tinha medo de casar por conta dos bens deles e medo de separar.

Para o delegado Marcos Buss, da 25ª DP e responsável pelo caso, a motivação do crime foi financeira. “Isso até robustece a hipótese de homicídio e não de um latrocínio, puro e simples, porque o plano inicial me parecia ser realmente eliminar a vítima depois que essa união estável estivesse formalizada”, afirmou Buss ao portal g1.

Faça sua denúncia, envie através de nosso WhatsApp, Fotos, Vídeos. Seus dados pessoais estarão protegidos, nos termos da Lei 13.460/2017. +55 66 99982-8122.

Postagens Relacionadas