Polícia

MT: Homem é preso após matar esposa e forjar morte em acidente de moto

Na manhã desta segunda-feira (8), a Polícia Civil cumpriu um mandado judicial de prisão preventiva contra um homem de 31 anos, investigado por feminicídio no distrito de Conselvan, zona rural de Aripuanã. A prisão foi decretada pela Vara Única da Comarca local, após uma investigação detalhada conduzida pela Delegacia de Aripuanã.

𝐀𝐧𝐭𝐞𝐬 𝐝𝐞 𝐝𝐞𝐢𝐱𝐚𝐫 𝐬𝐮𝐚 𝐎𝐏𝐈𝐍𝐈𝐀̃𝐎 𝐨𝐮 𝐂𝐑𝐈́𝐓𝐈𝐂𝐀, 𝐟𝐚𝐜̧𝐚 𝐬𝐞𝐮 𝐏𝐈𝐗, 𝐜𝐨𝐦 𝐨 𝐯𝐚𝐥𝐨𝐫 𝐪𝐮𝐞 𝐩𝐮𝐝𝐞𝐫, 𝐞 𝐚𝐩𝐨𝐢𝐞 𝐨 𝐉𝐊𝐍𝐎𝐓𝐈𝐂𝐈𝐀𝐒.𝐂𝐎𝐌 𝐚 𝐜𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚𝐫 𝐭𝐞 𝐝𝐞𝐢𝐱𝐚𝐧𝐝𝐨 𝐢𝐧𝐟𝐨𝐫𝐦𝐚𝐝𝐨. 𝐅𝐚𝐜̧𝐚 𝐮𝐦𝐚 𝐃𝐨𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨 𝐩𝐞𝐥𝐚 𝐂𝐇𝐀𝐕𝐄 𝐏𝐈𝐗: 𝟐𝟖.𝟏𝟓𝟏.𝟐𝟗𝟕/𝟎𝟎𝟎𝟏-𝟎𝟓 𝐑𝐀𝐙𝐀̃𝐎 𝐒𝐎𝐂𝐈𝐀𝐋: 𝐌𝐈𝐃𝐀𝐒 𝐏𝐔𝐁𝐋𝐈𝐂𝐈𝐃𝐀𝐃𝐄 𝐄 𝐌𝐀𝐑𝐊𝐄𝐓𝐈𝐍𝐆

O caso começou na noite de 30 de junho, quando a Polícia Militar foi acionada para atender a um suposto acidente de trânsito. Daiane Pacífico da Silva, de 21 anos, conduzia uma motocicleta e estava acompanhada por seu esposo na garupa. Inicialmente, relatórios preliminares indicavam que Daiane havia perdido o controle do veículo, resultando em sua morte. Na ocasião, o marido foi levado pelos militares como vítima para prestar esclarecimentos.

O delegado de Aripuanã, Marco Bortolotto Remuzzi, explicou que, naquele momento, o marido não foi detido porque todas as evidências apontavam para um acidente de trânsito. No entanto, o médico responsável pelo atendimento da vítima não emitiu um laudo devido a inconsistências nas informações fornecidas, o que levantou suspeitas entre os policiais civis.

O corpo de Daiane foi então encaminhado para a Perícia Oficial e Identificação Técnica de Juína. Na terça-feira (2), foi confirmado que Daiane Pacífico da Silva foi morta por um disparo de arma de fogo próximo à sua cabeça. Com base no laudo pericial, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito por homicídio qualificado (feminicídio), que foi deferida pela Justiça.

Na segunda-feira (7), o suspeito se apresentou na Delegacia de Aripuanã. Durante o interrogatório, ele negou as acusações e apresentou uma versão dos fatos desconexa e incompatível com o laudo pericial. Após o interrogatório, o suspeito foi formalmente informado de sua prisão. Na residência do investigado, a polícia apreendeu duas armas de fogo legalizadas, um revólver calibre 38 e um rifle calibre 22, que passarão por perícia.

O delegado Marco Bortolotto Remuzzi destacou a dedicação e rapidez da equipe policial na elucidação do caso, bem como a celeridade do Ministério Público e do Judiciário. “As investigações, que estão em estágio avançado, continuam para esclarecer alguns pontos do caso, uma vez que o suspeito apresentou versões dos fatos que contradizem as provas colhidas. Ele será indiciado por feminicídio”, finalizou o delegado.

Faça sua denúncia, envie através de nosso WhatsApp, Fotos, Vídeos. Seus dados pessoais estarão protegidos, nos termos da Lei 13.460/2017. +55 66 99982-8122.

Postagens Relacionadas